Cirurgia em Clínica? Nunca!

Tão arriscado quanto recorrer às cirurgias clandestinas, ser operada em uma clínica ou consultório aumenta drasticamente os riscos de uma operação. Essa prática reprovável é mascarada pelos preços atraentes e por falsas promessas de médicos antiéticos. Aliás, muitos dos profissionais que adotam essa conduta condenável sequer são especialistas em cirurgia plástica. Infelizmente, a legislação brasileira não exige que o médico tenha especialização em cirurgia plástica para atuar na área, uma brecha que põe em risco a saúde de inúmeras pessoas mal informadas.

Outra desvantagem de ser operada em uma clínica é a ausência do médico anestesista, responsável pela segurança da paciente antes e durante a cirurgia. A presença e atuação do anestesista são fundamentais para reverter intercorrências. Lembrando que não existe cirurgia sem risco, mas que as chances de correção são melhores em hospitais com equipe médica de diferentes especialidades.

 

 

Caso ocorra uma intercorrência durante uma cirurgia realizada em consultório, a paciente deverá ser transferida para um hospital, o que pode levar horas e agravar o estado clínico dela. Por outro lado, uma operação feita em hospital conta com a praticidade das instalações. Muitas vezes, as intercorrências são revertidas no próprio centro cirúrgico.

A infraestrutura do hospital é ideal por diversos motivos. Um deles é a constante e rígida fiscalização da Vigilância Sanitária. Além disso, os hospitais recebem seus materiais cirúrgicos de fornecedores credenciados. Uma vez que a fiscalização em clínicas não é tão rigorosa como em hospitais, não há garantias de que os instrumentos cirúrgicos foram devidamente esterilizados.

Portanto, cirurgias plásticas só devem ser realizadas em hospitais. As inúmeras notícias sobre complicações durante a cirurgia comprovam: operar em consultório e, pior ainda, com um médico não especialista em cirurgia plástica são dois dos principais riscos para a paciente. Ao contrário do que se diz, clínicas médicas não têm a estrutura necessária para abrigar uma cirurgia. Se de fato tivessem, elas não seriam clínicas, mas hospitais. A fim de evitar surpresas desagradáveis no dia da cirurgia, é aconselhável que a paciente visite o local em que será operada com antecedência.

 

Fonte: plasticadosonho